(...) ainda é Lisboa de Pessoa alegre e triste / e em cada rua deserta / ainda resiste.
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Discurso Directo
> Discurso Indirecto
*
Desafio de Manuel Alegre aos jovens:
"Ousem a vossa vida, dancem a vossa vida"
26-05-2009
Sessão de abertura do Parlamento Jovem

Há muita gente preocupada com o desinteresse dos jovens pela política e pela coisa pública. Eu não estou preocupado, porque cada geração sabe encontrar respostas aos seus próprios problemas. Não vou dizer como é costume que no meu tempo é que era. Não era. No meu tempo era a ditadura, a censura, a repressão política, social, cultural, sexual. No meu tempo era a guerra.

Também não vou dizer que hoje é tudo bom. Os problemas são outros, outras as guerras da juventude de hoje: primeiro emprego, precariedade, incerteza e insegurança em relação ao futuro.

Mas há uma diferença. Essa diferença é a liberdade e a democracia. Essa diferença é a Constituição, onde estão não só os direitos políticos, mas os direitos sociais, económicos, culturais, ambientais. Essa diferença é a possibilidade de falar de política sem medo de falar de política. A possibilidade de criticar sem medo de criticar. O direito de protestar sem medo de protestar.

Havia uma má tradição em Portugal - anti-política e anti-parlamentar. Quem diz que não é político já está a fazer uma declaração política e a manifestar o pior de todos os incivismos.

Sócrates, o filósofo grego, dizia que fazia política em legítima defesa, para não serem outros a fazerem política por ele ou contra ele. Assim em relação a vocês: se não defenderem os vossos direitos, se não fizerem política pelos vossos direitos, alguém a fará por vós ou contra vós.

Quem ataca o Parlamento ataca-se a si mesmo. O Parlamento é a casa da Democracia e a instituição que representa o povo.

Robert Buron, um resistente francês, disse que "ser deputado é a mais nobre missão do mundo". Claro que pode haver bons e maus deputados. O parlamento podia ser melhor. Mas o pior de tudo é não haver parlamento nenhum.

Estamos num mundo diferente, global, com novas causas - o ambiente, o urbanismo, a luta contra o desemprego e contra as desigualdades. Um mundo difícil para todos e para a juventude. Têm na vossa mão uma grande arma - a liberdade de falar, de pensar pela vossa cabeça, de protestar, de votar, de agir, de intervir.

Sartre, um filósofo francês, escreveu: "Não tenham medo de pedir a lua, porque o próprio da juventude é pedir o impossível".

Não se conformem, não deixem que vos roubem a juventude, não deixem que vos roubem a vossa vida.

Ousem a vossa vida, dancem a vossa vida.

Manuel Alegre
Assembleia da República