"Sobretudo nas horas em que tudo / de repente se esvazia / e pesa mais que tudo esse vazio / ... / é precisa (mais que tudo) a poesia."
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
*
Manuel Alegre ao i sobre o alegado guião da reforma do Estado:
“Nem todos estamos de cócoras, não somos um país de escravos”
05-11-2013 com jornal i

Manuel Alegre atacou duramente, em declarações ao jornal i, a falta de actuação de Cavaco Silva e a sua insistência na necessidade de um diálogo político sobre o guião da reforma do Estado apresentado por Paulo Portas. "À direita portuguesa não basta ter uma maioria e um Presidente, querem também ter o PS à trela”, disse ainda, considerando que Cavaco está a "desequilibrar os mecanismos institucionais" e que “o governo tem impunidade absoluta, faz o que quer e nunca se convocam eleições".

"Mas qual reforma do Estado?", questiona ainda Manuel Alegre, que recentemente alertou para o facto de o país estar “desarmado” - "Só tem o Tribunal Constitucional. O Presidente não actua." Condenando a "pressão, até mediática, sobre o PS quanto ao guião de Portas, que classifica de "bluff", Manuel Alegre afirma: "Nem todos estamos de cócoras, não somos um país de escravos".
Quanto à recusa de Cavaco convocar eleições antecipadas, dizendo que Portugal "é um país governável" e que "o normal na Europa é os mandatos serem cumpridos", Alegre responde: "O que é normal em democracia é encontrar soluções democráticas."