(...) ainda é Lisboa de Pessoa alegre e triste / e em cada rua deserta / ainda resiste.
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
*
Manuel Alegre no Congresso Democrático das Alternativas:
“Esta austeridade não presta”
05-10-2012

“Esta austeridade não presta, nem aqui, nem em Espanha, nem na Itália, nem na França” – afirmou Manuel Alegre à entrada para o Congresso Democrático das Alternativas, que hoje tem lugar na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa. Alegre confessou-se “muito preocupado, porque a maioria das pessoas já começa a pôr em causa o sistema no seu conjunto” e por isso “é necessário que se encontrem alternativas”. “Ou isto se resolve no quadro da democracia ou podemos ter grandes surpresas”, disse ainda, lembrando que já fez esse alerta “nos sítios devidos” e concluindo com um apelo: “Espero que os partidos políticos, nomeadamente os da esquerda, que têm grandes responsabilidades, o senhor Presidente da República, todos, estejam muito atentos àquilo que se vai passar, porque há limites que foram ultrapassados e as pessoas não o vão suportar.”

Alegre deixou claro perante os jornalistas que estava na iniciativa "por consideração e amizade pelos organizadores e por muitas pessoas que aqui estão, que sempre estiveram comigo em momentos difíceis e outros combates".

Questionado sobre a renegociação da dívida, um dos temas do Congresso, o ex-candidato presidencial reconheceu que esse é "um ponto que porventura mais dúvida levanta a muita gente", mas que "uma coisa é certa": "Esta política de austeridade leva à destruição do Estado social, dos direitos sociais, dos serviços públicos, empobrece o país, arruína a nossa economia, leva para a falência milhares de empresas, aumenta brutalmente o desemprego".