"A grande poesia não cabe num tweet"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
Manuel Alegre sobre José Niza:
“Um irmão e um companheiro de toda a vida”
24-09-2011 RTP e TSF


“Custa muito a acreditar”, disse Manuel Alegre quando soube da morte de José Niza pela madrugada de ontem. O músico foi para Manuel Alegre “um irmão e um companheiro de toda a vida”.

“Foi um companheiro de luta política e companheiro de criação artística, porque musicou muitos dos meus poemas”, recordou Manuel Alegre. "Muitas vezes pedia-me um poema e daí a bocado os poemas estavam transformados em músicas."

Alegre lembrou que José Niza “foi um criador que transformou profundamente a música ligeira portuguesa. Muitos dos poemas e das canções cantados pelo José Afonso, pelo Adriano Correia de Oliveira, pelo Paulo de Carvalho e pelo Carlos do Carmo tiveram como autor o José Niza."

Autor da letra da canção “E depois do adeus”, cantada por Paulo de Carvalho, que foi senha do 25 de Abril para Salgueiro Maia partir de Santarém, de onde também era natural, José Niza foi “um homem que teve sempre uma intervenção cívica desde os tempos de estudante em Coimbra, depois na Assembleia Constituinte e na Assembleia da República”, recordou ainda Manuel Alegre, que frisou ter sido Niza “um dos fundadores do Serviço Nacional de Saúde e autor do diploma que obrigava as rádios a transmitir uma certa percentagem de música portuguesa”.

José Niza, confirmou Alegre, “estava em plena fase de criação artística.” “Tinha-me enviado ainda esta semana um livro de textos para crianças e ia-me dar agora para ler as suas memórias, que envolvem sobretudo as memórias de guerra. Estava muito entusiasmado com o livro e queria à viva força que eu o lesse. Íamos encontrar-nos para a semana por causa disso… Custa muito a acreditar!”, concluiu com mágoa Manuel Alegre.

José Niza, músico e médico, activista político com vários cargos desempenhados a nível nacional e local, era natural de Santarém e membro destacado do Partido Socialista. Foi também mandatário de Manuel Alegre por Santarém nas campanhas presidenciais. Morreu ontem de madrugada, aos 73 anos de idade.