"O funcionário que fez o meu BI quando regressei, não me perguntou a profissão, escreveu Poeta. Estou-lhe grato."
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
*
Manuel Alegre no comício em Castelo Branco
A esquerda tem força para vencer
13-01-2011 http://manuelalegre2011.pt

Manuel Alegre agradeceu hoje o “inequívoco apoio” do Partido Socialista num comício em Castelo Branco, com a presença do secretário-geral do PS, manifestando a convicção que “a esquerda tem força e capacidade para derrotar Cavaco Silva”. José Sócrates, por sua vez, manifestou-se convicto de que Manuel Alegre irá unir os portugueses e será um “garante da estabilidade política” e que “lutará pela cooperação institucional”.“É para mim um momento de grande alegria e de grande alento ter aqui hoje o apoio claro, inequívoco, do secretário-geral do meu partido, o meu amigo e camarada José Sócrates”, disse Manuel Alegre esta noite em Castelo Branco num comício de grande mobilização e entusiasmo que juntou mais de um milhar de pessoas. O candidato manifestou ainda o seu “orgulho” por contar com o apoio de outras forças políticas, como o Bloco de Esquerda, e de muitos cidadãos e cidadãs independentes e movimentos cívicos.


“Mas não esperem, a começar por José Sócrates, que seja Presidente para fazer ou desfazer governos”, avisou, “ao contrário dos dois partidos que estão à espera de eleger um candidato que lhes abra as portas do poder”, acrescentou Manuel Alegre. Ao contrário do “outro candidato que desde ontem passou a ser de facção”, ao levantar a “suspeição” e a “ameaça de instabilidade política”, Manuel Alegre disse admirar a “coragem e determinação” com que o Primeiro-Ministro está a defender a autonomia do nosso país, declarando o seu apoio à forma como José Sócrates tem gerido a pressão especulativa dos mercados financeiros em Portugal.

“É preciso resistir e digo com toda a clareza: muitas vezes temos tido encontros e desencontros, eu admiro a coragem e a determinação com que José Sócrates está a defender a autonomia e a capacidade dos portugueses resolverem por si próprios os seus problemas; e terá sempre o meu apoio, ele ou qualquer outro Governo que queira resolver os nossos problemas sem interferências nem ingerências de outros países”, afirmou.

Recordando os grandes comícios da Madeira e dos Açores, o candidato afirmou ainda que a acção de campanha desta noite “confirma a possibilidade” de haver uma segunda volta, e depois conseguir ganhar as eleições presidenciais. Para Manuel Alegre, “a esquerda tem força e tem capacidade para derrotar Cavaco Silva”, considerando que é “hora de unir, somar e mobilizar”.

No seu discurso, José Sócrates salientou os valores que unem os socialistas e a candidatura Manuel Alegre, sublinhando a sua visão progressista dos poderes presidenciais, a abertura à mudança e a defesa do Estado social. Admitindo as divergências políticas que teve com Manuel Alegre, o secretário-geral do PS afirmou que “isso não impediu de convergir na luta por um país mais próspero e moderno, mais justo e solidário”, manifestando-se convicto de que será um “garante da estabilidade política” e que “lutará pela cooperação institucional”.
Sócrates destacou ainda a importância de termos em Belém um presidente que defenda a história, a´cultura e a língua portuguesa, como Manuel Alegre.