"O funcionário que fez o meu BI quando regressei, não me perguntou a profissão, escreveu Poeta. Estou-lhe grato."
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
Foto de Homem Gouveia, Lusa
Foto de Homem Gouveia, Lusa
Manuel Alegre na Madeira
Cavaco tem de dizer a verdade toda sobre BPN
04-01-2011 http://manuelalegre2011.pt/

Manuel Alegre considera que as explicações de Cavaco Silva sobre a administração do BPN “não encerram o caso” e que o actual Presidente “tem muita coisa que vai ter que explicar”. “Ele está sempre a remeter para o site, mas o Presidente da República tem de responder ao país e ao povo português e vai ter que responder a outras coisas”, afirmou hoje na Madeira, num almoço na freguesia do Caniço com a comissão de honra da sua candidatura na região.

Manuel Alegre desafiou Cavaco Silva a revelar pormenores sobre a venda das suas acções do BPN, designadamente se as vendeu ao presidente do banco e porque razão elas se valorizaram em 40 por cento em pouco tempo, insistindo que considera ter "chegado a altura do ainda Presidente tornar público o contrato de venda das suas acções" no BPN.

"O Presidente tem de mostrar o contrato de venda das acções SLN" que "apesar de não estarem cotadas em bolsa permitiram uma mais-valia de 145%", desafiou, considerando necessário “saber a quem as vendeu, como é que em tão pouco tempo se valorizaram cerca de 40 por cento”. “E se por acaso ele as vendeu ao presidente do BPN, então é um caso político e tem de ser publicitado. Se não está tudo bem”, afirmou.

Para Manuel Alegre, o actual Presidente “diz que tem um compromisso com a verdade, como tal deve dizer a verdade toda”. “Não estou a pôr em causa, nem a fazer insinuações, isto é um facto político. Ele é Presidente da República, não é um cidadão qualquer”, concluindo que neste momento os elementos sobre este caso “são rumores e, a partir do momento em que isso acontece, em qualquer país do mundo, em qualquer pais democrático, essas coisas têm de ser esclarecidas para bem dele, para bem da República e para bem da ética republicana”.

Para Manuel Alegre, os bancos têm regras, sejam públicos ou privados, e "ele que passou pelo Banco de Portugal devia saber isso. Os bancos que provocaram as crises também eram bancos privados, parece que ele como economista e homem experiente não tirou lições da crise".

actual situação do banco deve-se à "gestão danosa e criminosa da anterior administração e sobre isso ele nunca disse nada”, apontou o candidato, garantindo que no jantar desta noite com os seus apoiantes na região “vai fazer um discurso e perguntas que Cavaco Silva como Presidente da República vai ter que responder sem mandar para o site”.

Questionado sobre as declarações de Cavaco Silva de que este não é tempo para “experimentalismos” e que deve haver na Presidência da República alguém com experiência e conhecimento face à actual situação, Manuel Alegre comentou: “Essa experiência não serviu para nada porque nós estamos na situação em que estamos”.

Esta tarde o candidato teve ainda uma reunião com os responsáveis da Associação de Comércio e Indústria do Funchal, seguindo-se um passeio a pé desde o Teatro Municipal Baltazar Dias até ao Mercado dos Lavradores. À noite, Manuel Alegre terá um jantar no Tecnopólo do Funchal, onde são esperados mais de 1500 apoiantes da sua candidatura na Região Autónoma da Madeira.