"Na televisão, os comentadores de futebol substituíram grandes figuras da literatura portuguesa"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
*
*
Manuel Alegre visita Lugar de Centeeiras
"É aqui que estão as nossas raízes, é aqui que está o Portugal profundo"
14-11-2010 http://manuelalegre2011.pt

"Tive sempre aquela coisa de o conhecer pessoalmente até que um dia calhou”. A emoção de ter o poeta e candidato à presidência da República na sua terra, por onde nenhum político tinha passado à excepção do presidente da Câmara, estava estampada no sorriso de António Joaquim, que aproveitou a oportunidade para um autógrafo no livro “Atlântico”, que já guardava “há muitos anos, à espera deste dia”. A visita de Manuel Alegre exaltou esta manhã o pacato Lugar de Centeeiras, uma aldeia com 32 habitantes perdida entre as serras transmontanas de Torre de Moncorvo, onde ganhou em 2006 com 50% dos votos.

Lugar de Centeeiras é um daqueles sítios onde ninguém vai. De lá só se sai. Para a sede de concelho à procura de melhor oportunidade, ou para aventuras mais longínquas em grandes cidades como o Porto ou no estrangeiro. Para lá chegar são 25 minutos de curvas e contra-curvas desde a Torre de Moncorvo, a serpentear pela paisagem agreste da serra do Reboredo.

Resistem 32 habitantes que saíram em peso à rua para receber o candidato, emocionados por verem pela primeira vez um político por aquelas paragens. Em 2006 eram 37, eleitores 35. Nas presidenciais votaram 24. Manuel Alegre ganhou com 50%, teve 12 votos, contra 7 em Cavaco Silva, 4 em Francisco Louçã e 1 para Garcia Pereira. Jerónimo de Sousa e Mário Soares não tiveram nenhum.

Foi para “agradecer do coração” que Manuel Alegre fez questão de visitar agora, novamente candidato a Presidente da República, aquelas pessoas que depositaram nele o seu voto de confiança. Acompanhado por Aires Ferreira, presidente da Câmara de Torre de Moncorvo e mandatário da sua candidatura no distrito de Bragança, Manuel Alegre disse estar ali “numa espécie de peregrinação”, porque “Portugal é em todos os sítios e não pode haver um Portugal de segunda e um Portugal de primeira”. “É aqui que estão as nossas raízes, é aqui que está o Portugal profundo, não há Portugal mais profundo que este”, disse o candidato.

Porque é “dever de um candidato a Presidente ir a todos os sítios de Portugal, "por mais longe que sejam, por menos gente que tenham”, Manuel Alegre deixou o seu agradecimento: “Foi uma grande emoção e uma honra ver pessoas que nunca me tinham visto, numa terra onde nunca tinha estado, que depositaram em mim esse voto de confiança”.

O presidente da Junta de Freguesia de Mós, Paulo Evangelista Bento, retribuiu a honra da visita em nome da gente da terra, sublinhando que “nunca nenhum político aqui esteve, às vezes nem o da Câmara”. “Estou muito emocionado, sensibilizado e agradecido a Manuel Alegre porque não é fácil um político deslocar-se aqui. Espero que ele ganhe as eleições”, desejou o autarca.