Descobrir não é criar. Chegámos sempre ao que, antes de nós, já lá estava. Mas em cada chegada aconteceu uma dupla descoberta: a dos outros por nós e a de nós próprios pelos outros.
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
*
*
Manuel Alegre na Mesquita de Odivelas:
"É importante que Portugal se afirme como lugar de encontro e de paz"
29-10-2010 http://manuelalegre2011.pt

“Num momento em que na Europa se verificam preocupantes sinais de hostilidade ao islamismo”, afirmou Manuel Alegre perante cerca de uma centena de fiéis islâmicos na Mesquita de Odivelas, “é importante que Portugal de afirme como lugar de encontro e de paz, de tolerância e solidariedade, de diálogo, compreensão e fraternidade”. O candidato comprometeu-se, em caso de eleição, a ser “o garante dos direitos, liberdades e garantias consagrados na Constituição”, entre os quais “avultam a liberdade de consciência, de religião e de culto de todos os cidadãos nacionais ou estrangeiros residentes”e sublinhou que estará “atento à forma como vai sendo aplicada a legislação sobre liberdade religiosa”.
Veja a reportagem no Youtube AQUI
Veja a intervenção de Manuel Alegre AQUI

Atento ao contributo de muitos muçulmanos para o “respeito de todos pela liberdade religiosa”, Manuel Alegre lembrou uma passagem do Corão citada por Abdool M. Karim Vakil no XXV Aniversário da Mesquita Central de Lisboa: «Sem dúvida que, se Deus quisesse, seríamos um único povo e uma única comunidade religiosa. Mas foi Sua vontade que fossemos povos diferentes e que nos aproximássemos d'Ele por diferentes caminhos, mas sempre através do Bem e da Justiça, deixando-Lhe o julgamento final, porque só Deus tem poder para julgar».

A visita de Manuel Alegre à Mesquita de Odivelas, guiada pelo líder daquela comunidade islâmica, Dr. Tayob, foi acompanhado pela Presidente da Câmara de Odivelas, Susana Amador, tendo durado quase duas horas e coincidiu com o período da oração do meio dia (Salát Addohr), considerada pelos muçulmanos como uma das orações mais importantes do dia. Na sua intervenção após o acto religioso, o líder islâmico recordou o papel de Manuel Alegre na luta por um país livre e democrático, que tem a liberdade religiosa nos seus princípios constitucionais, defendendo que a religião também é uma forma de fazer política e de exercer a cidadania.