"Se publicasse as memórias, lá apareceria o Kurika como companheiro"
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
Foto DN
Foto DN
Manuel Alegre em Coimbra:
"Estamos aqui para construir a unidade que é o primeiro passo para a vitória"
19-02-2010

"Estamos aqui para construir a unidade que é o primeiro passo para a vitória" afirmou esta noite Manuel Alegre em Coimbra perante uma sala com 500 apoiantes. Num discurso denso de referências à crise, Alegre afirmou: "Sei bem o que é preciso para ganhar. É um combate difícil. Mas a vitória é possível."

Discurso de Coimbra - 1ª parte

Veja o discurso AQUI

Discurso de Coimbra - 2ª parte

"Não com base na desunião ou numa falsa unidade de propósitos", disse ainda Manuel Alegre. "Não se houver quem esteja mais empenhado em patrocinar candidatos contra a minha candidatura do que em derrotar o candidato da direita." Esta frase, talvez a mais aplaudida da noite, foi a resposta frontal de Manuel Alegre a certos sectores que se têm afadigado para encontrar uma candidatura que divida votos na esquerda.
Manuel Alegre defendeu que a crise que atravessamos pode ser superada, mas é preciso respeitar os princípios "que consubstanciam o espírito do 25 de Abril e constituem os pilares do Estado de Direito: subordinação do poder económico ao poder político democrático; autonomia e independência da comunicação social; separação do poder político, do poder legislativo e do poder judicial." "Sempre me opus e oporei às promiscuidades que resultam da subversão destes princípios", disse ainda. "Qualquer uma dessas promiscuidades, concluiu Alegre, contamina a saúde da República".
"Eles aí estão outra vez, os mesmos tecnocratas do sistema. Com as mesmas receitas e a mesma arrogância de sempre" afirmou Manuel Alegre, sublinhando que "já estamos cansados desta economia em que os lucros são sempre privados e as perdas são sempre socializadas". Para o candidato, "precisamos de outra economia", citando como exemplo Lula da Silva, defensor de "outra economia", capaz de "fazer com que os seus compatriotas vivam melhor."
Alegre terminou o seu discurso reafirmando que se apresenta tal como é, "com uma independência que não tem preço e com princípios que não são negociáveis" e convidando todos a construir "a unidade que é o primeiro passo para a vitória."

Veja e oiça o discurso AQUI