Manuel Alegre e o Brasil: "Em momentos de escolhas decisivas não se pode deixar de tomar partido."
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
19-01-2018 Luciano Alvarez, Público on-line

Manuel Alegre junta a sua voz aos que se têm oposto à hipótese de haver um círculo transnacional nas eleições europeias, assumida na mais recente cimeira dos países do sul da Europa. Um tema que já mereceu críticas do BE e do PSD, que já pediram uma audição do ministro dos Negócios Estrangeiros no Parlamento, e também do CDS. A oposição estende-se ao próprio PS, com Vital Moreira a ser o primeiro a vir a terreiro, juntando-se-lhe agora Alegre. “Fiquei perplexo quando vi que o PS aderiu à ideia de haver lista transnacionais. Não favorece a transparência, nem a democracia. Apenas favorece os países mais poderosos”, disse ao PÚBLICO o fundador do PS. Ler mais

Manuel Alegre à TSF:
15-01-2018 TSF

Nem Angola pode ter posições chantagistas, nem Portugal pode ter arrogância intransigente, considera Manuel Alegre, afirmando mesmo que da parte dos dois países faltou, no caso Manuel Vicente,"mais elegância e mais diplomacia". Sobre a questão judicial, o histórico socialista não se pronuncia, mas afirma que "não podemos esquecer as relações culturais com Angola "e, sendo certo que não vale tudo," há coisas que historicamente valem mais do que outras".
Confiando na inteligência política de António Costa, Alegre acredita que tanto o Primeiro-ministro como o Presidente vão saber encontrar uma via para o diálogo, que acautele o lugar de Angola no mapa da política externa de Portugal.
Oiça a entrevista AQUI Ler mais

*
Manuel Alegre à TSF:
14-01-2018 TSF

En declarações à TSF, um dia depois das eleição directas do PSD, Manuel Alegre não vê na nova liderança do PSD uma ameaça à atual solução governativa. O histórico socialista espera "que o acordo à esquerda seja repetível" e até fala de "bases mais sólidas, com perspectivas de futuro". Defensor da atual solução governativa, Manuel Alegre vê na eleição de Rui Rio o sinal de uma oposição mais forte, mas não antecipa, nem imagina que PS e PSD possam reeditar um bloco central: "não seria saudável para a democracia".
Oiça as declarações de Manuel Alegre à TSF AQUI Ler mais

06-01-2018 Com Lusa

O socialista Manuel Alegre disse hoje que o PS e os restantes partidos de esquerda que apoiam o Governo devem empenhar-se na aprovação de uma nova Lei de Bases da Saúde, mas “sem excluir ninguém”. No seu entender, essa Lei de Bases contribuirá para preservar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e fazê-lo regressar aos valores constitucionais que estiveram na sua origem, mas a reforma não visa “acabar com os serviços privados” na área da saúde.
Veja a intervenção integral de Manuel Alegre AQUI Ler mais

Manuel Alegre ao DN:
03-01-2018 DN

“Um país tão antigo como o nosso não precisa de ser reinventado”, afirmou Manuel Alegre ao DN, em reacção do discurso de Ano Novo do Presidente da República. “Há um certo fetichismo das palavras e , como o Presidente disse isso, agora toda a gente fala em reinvenção. Sendo um dos países mais antigos da Europa, o que necessita é (de) ser amado e respeitado, não (de) ser reinventado” disse ainda Manuel Alegre, que concluiu: “Existem várias áreas em que é preciso mudar a situação e uma delas é a do Serviço Nacional de Saúde, que precisa de uma nova lei que refunde o sistema em vez de o reinventar.” Ler mais

*
Dia 6 de Janeiro, em Coimra
01-01-2018

Manuel Alegre vai apresentar dia 6 de janeiro, pelas 15.30, em Coimbra, na antiga Igreja do Convento de S. Francisco, Santa Clara (Av da Guarda Inglesa, 1 A) o livro “Salvar o SNS”, de António Arnaut e João Semedo. O livro propõe uma nova lei de bases da Saúde para defender a democracia, é editado pela Porto Editora e tem um prefácio de D. Januário Torgal, que também estará presente. De acordo com o jornal Expresso, António Costa e Catarina Martins assistirão ao lançamento. Ler mais