"Sobretudo nas horas em que tudo / de repente se esvazia / e pesa mais que tudo esse vazio / ... / é precisa (mais que tudo) a poesia."
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
Ouvir Amália, de novo e sempre
06-10-2019

Vinte anos depois da sua morte, oiçamos de novo Amália, de quem Manuel Alegre escreveu: "Ela era uma espécie de senha e contra-senha da nossa identidade."