Lisboa bairro a bairro rua a rua/ por seu reino e por seu rei/ quantos ao certo não sei/ defendiam uma bandeira rota/ além da morte além do fim./ Quando é assim/ não há derrota.
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
*
Nas livrarias a partir de 10 de outubro
"Auto de António", novo livro de poemas de Manuel Alegre
10-10-2017

Dedicado a D. António Prior do Crato, o “último príncipe de Avis”, este é mais do que um livro de poesia de Manuel Alegre sobre esta conhecida personagem da história portuguesa. Este é um livro sobre a nossa pátria e a nossa história, um livro sobre passado e presente, onde batalhas e exílios rimam com amores e revoluções.

«D. António não foi um vencedor. A sua direcção política e militar também não foi convincente, mas levantou atrás de si uma onda muito poderosa que envolveu toda a sociedade portuguesa. Teve sempre a vida presa por um fio, mas manteve-se fiel à causa de um Portugal com a sua própria cabeça.

Os historiadores das diferentes gerações têm-no apoucado. Não penduraram o seu retrato na galeria dos reis. Era o rei do povo miúdo e também do povo médio, dos frades e do baixo clero e de jovens fidalgos que o serviram até ao fim. A sua coragem punha a nu a cobardia da ordem que tinha como missão a defesa, em particular as grandes casas titulares. A mais poderosa, a Casa de Bragança, que haveria de reinar até à República, não se poderia vangloriar da sua submissão.»

(António Borges Coelho, Os Filipes. História de Portugal, Vol. V)