Nós voltaremos sempre em maio
Manuel Alegre
InícioManuel AlegreNotíciasAgendaOpiniãoPresidenciais 2011LinksPesquisa
YouTube Twitter FaceBook Flickr RSS Feeds
> Notícias
*
Manuel Alegre edita "País de Abril"
25-03-2014 com Expresso

A um mês do 40.º aniversário do 25 de Abril, Manuel Alegre reúne em livro 29 poemas sobre Portugal, alguns escritos antes ainda da Revolução de 1974. O novo título, "País de Abril", com que Manuel Alegre pretende assinalar os 40 anos do 25 de Abril, está a partir desta terça-feira nas livrarias.

"País de Abril, uma antologia" reúne 29 poemas sobre Portugal, alguns escritos ainda antes da Revolução e num registo "quase premonitório" do que viria a suceder em Lisboa a 25 de Abril de 1974, conta Cecília Andrade, da editora D. Quixote.

"Não deixa de ser intrigante que, tantos anos antes, o autor tenha escrito sobre o País de Abril, Maio e os cravos vermelhos. Como se explica? Mistérios da poesia", lê-se na nota de edição que introduz os poemas.

Como em "Poemarma", de 1964, em que Manuel Alegre parece antecipar, dez anos antes, a madrugada de abril: "Que o poema seja microfone e fale/ uma noite destas de repente às três e tal/ para que a lua estoire e o sono estale/ e a gente acorde finalmente em Portugal".

Ou em "Lisboa perto e longe" (1967): "Lisboa tem um cravo em cada mão/ tem camisas que Abril desabotoa/ mas em Maio Lisboa é uma canção/ onde há versos que são cravos vermelhos/Lisboa que ninguém verá de joelhos".

A antologia reúne poemas originalmente publicados em "A Praça da canção" (1964), "O Canto e As Armas" (1967) - livros que a censura proibiu mas que "circularam de mão em mão em cópias manuscritas e dactilografadas" -, "Atlântico" (1981), "Chegar Aqui" (1984) e "Livro do Português Errante" (2001). Compreende ainda um poema a Salgueiro Maia, quase inédito - só fora publicado uma única vez, no "Jornal de Letras", em 1992.

Muitos destes poemas, recorda a editora, "foram musicados e recitados em múltiplas sessões pelo país". Adriano Correia de Oliveira, José Afonso, Luís Cília, Francisco Fanhais, Manuel Freire, António Bernardino e outros "levaram os poemas dos livros até às pessoas, mesmo aos que não sabiam ler".

À venda a partir de hoje, "País de Abril" será lançado a 9 de abril, em Lisboa e uns dias mais tarde em Coimbra. Esta primeira edição tem uma tiragem excecional de 10.000 exemplares e será posta à venda pelo preço, quase simbólico, de cinco euros. "Entendemos que era uma boa forma de comemorar os 40 anos do 25 de Abril", remata Cecília Andrade.